Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Home

Navigation

Proforest contribui com nova ferramenta de avaliação de riscos de desmatamento

Nova ferramenta do Global Forest Watch auxilia empresas a avaliar os riscos de desmatamento em suas cadeias de fornecimento.

Centenas de empresas comprometeram-se a garantir que a produção de matérias-primas usadas na manufatura de seus produtos não provoquem o desmatamento nem algum outro problema social ou ambiental. O óleo de palma – presente em metade dos bens de consumo embalados  – é uma commodity chave nessa batalha. As plantações de palma são responsáveis por extensos desmatamentos, especialmente na Indonésia e Malásia.

Nem todas as fontes de óleo de palma, no entanto, possuem o mesmo risco de provocar desmatamento e danos ambientais. Para grandes empresas de bens de consumo, rastrear suas cadeias de fornecimento até as plantas extratoras, sem falar nos fornecedores das extratoras, já constitui uma tarefa monumental. Quando esta tarefa é concluída, como as empresas saberão se um determinado moinho está envolvido ou não em práticas de desmatamento? 

A ferramenta PALM

A ferramenta mais nova do Global Forest Watch (GFW) foi lançada recentemente em um evento da mesa redonda europeia da RSPO. PALM (do inglês, Prioritizing Areas, Landscapes and Mills e em português Priorizando Áreas, Paisagens e Plantas Extratoras), uma ferramenta de avaliação de risco, auxiliará empresas que compram óleo de palma na identificação de plantas extratoras em suas cadeias de suprimento que podem estar associadas a desmatamento no passado e possivelmente no futuro, ou a outros impactos ambientais negativos.

GFW map

Essa ferramenta foi desenvolvida pelo Global Forest Watch e obteve apoio técnico do Proforest e do Daemeter. O Proforest auxiliou a desenvolver e refinar a metodologia, a partir de sua vasta experiência na condução de análises de risco similares e sob medida para nossos clientes. Nossa competência técnica no mapeamento e interpretação de dados ambientais complexos ajudou a produzir uma ferramenta simples e robusta que sintetiza esses dados. Ambos Proforest e Daemeter também auxiliaram a tornar a ferramenta prática e relevante, assegurando que ela captasse as realidades de produção e de compra.

Dado o tamanho considerável de muitas cadeias de valor, a ferramenta poderá ajudar empresas a entender e priorizar riscos em suas cadeias. Essencialmente, ela permite que empresas priorizem o engajamento de fornecedores de alto risco de modo a reduzir os riscos de desmatamento e danos ambientais em suas operações.

Uma ferramenta prática para priorizar riscos

A ferramenta avalia riscos num raio de 50km da planta extratora, área onde se encontra sua provável base de fornecedores. Essa camada é sobreposta a uma base de dados ambientais como cobertura florestal, perda de cobertura de árvores e turfeiras. O usuário pode então avaliar se certos valores ambientais permanecem ou foram perdidos, bem como as tendências de perda, o que auxilia a prever perdas adicionais no futuro. As plantas extratoras podem ser analisadas a partir da base de dados já disponível no site do GFW, ou a partir das coordenadas próprias inseridas pelos usuários para análise.

Mike Senior, Jon Escolar e Veronique Bovee, integrantes da equipe Proforest, ajudaram no desenvolvimento da ferramenta, contribuindo com análises importantes e recomendações sobre a metodologia. Leia o post no blog do WRI para maiores informações.

Publicado 06.07.2016

Nossa áreas de atuação

Maiores informações

Ferramenta PALM

Blog do WRI

Contate-nos